Sintec-ES pede mediação a MPT para resolver CCT


Notícia postada em 23/10/2018

A Assessoria Jurídica do Sintec-ES (Sindicato dos Técnicos Industriais de Nível Médio do Espírito Santo) protocolou um pedido de mediação no Ministério Público do Trabalho (MPT), para resolver o impasse da CCT (Convenção Coletiva de Trabalho) 2018/2019. O acordo será estabelecido entre Sintec-ES e Sinaenco-ES (Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva), seção Espírito Santo.

Há diversos itens questionados pelos dois lados. Enquanto os trabalhadores querem correção salarial, os patrões propuseram a reposição de 1,69%. O mesmo valor serve para assistência médica e auxílio-creche. Em relação ao auxílio-alimentação, o Sinaenco-ES propõe o benefício gratuito para o salário até R$ 3,4 mil. Acima disso, a participação não deverá ultrapassar 10%. O trabalhador que receber alimentação “gratuita” no local de trabalho não terá direito a ticket. Caso o salário seja até R$ 1,7 mil, o auxílio será de R$ 112,00.

Na jornada de trabalho, de 10 x 36 horas, em caso de feriado, por exemplo, o trabalhador recebe o adicional de 100%. Para a classe patronal, há que se considerar o trabalho em feriado, coincidente com a escala, como dia normal. Outra mudança proposta pelos patrões é sobre a compensação de horas. Atualmente, uma hora trabalhada vale por duas horas de descanso. O Sinaenco propõe a redução para somente uma hora.

Quanto à homologação das decisões trabalhistas, o sindicato mantém a decisão de participar de todas. A proposta do Sinaenco é que não exista obrigatoriedade na participação. A Assessoria Jurídica do Sintec-ES aguarda a resposta do MPT nas próximas semanas.

Imagem: Freepik

OUTRAS NOTÍCIAS

Av. Nossa Senhora da Penha , 280, sala 204
Ed. Praia Center - CEP.: 29055-050
  • 27 3325-0598 | 27 3345-3005
  • 9h às 18h