Projeto Bem Morar fornece assistência técnica em comunidades de Vitória

 

No Instituto Federal do Espírito Santo (IFES), o arquiteto Cleuber da Silva Jr, o Juninho, e a estudante de arquitetura Larissa Rangel, apresentaram as ações de assistência técnica desenvolvidas pelo projeto Bem Morar, da Associação Ateliê de Ideias, na região conhecida por Território do Bem, em Vitória.

 

Os arquitetos resgataram a história da ONG que desenvolve projetos através da economia solidária e o Território do Bem, que é composto por nove comunidades entre as avenidas Vitória, Marechal Campos, Maruípe e Leitão da Silva.

 

Os técnicos da ONG fizeram uma breve contextualização da lei 11.888/08, ou como ficou conhecida, Lei da Assistência Técnica, que assegura às famílias com renda de 0 a 3 salários mínimos orientação pública e gratuita de profissionais da arquitetura e da engenharia civil para produção do projeto e execução da obra para habitação. Aprovada em 2008 a lei ainda não é cumprida por Estados e Municípios, e por esta razão a maiorias das construções no Brasil são realizadas de forma irregular. Entre dados apresentados pela Bem Morar apenas 8% da população brasileira é atendida por arquitetos.

 

Fabrica de tijolos ecológicos do projeto Bem Morar

 

Para Juninho, uma das maiores dificuldades para efetivação da Lei 11.888/08 está nas burocracias do poder público – “Para que o projeto (do imóvel) seja aprovado nas prefeituras, às famílias atendidas precisam da escritura do terreno, e na maior parte das favelas elas não possuem”, comentou.

 

Além da demora para regularização do imóvel e aprovação do projeto a ser realizado, muitos pedidos acabam sendo recusados devido a ocupação irregular das áreas habitadas. Segundo o arquiteto, o morador destas áreas tem uma “dinâmica auto-construtiva” e não aguarda a aprovação dos órgãos de fiscalização para iniciar a construção do imóvel.

 

Entre as ações desenvolvidas pelo projeto Bem Morar estão: linha de crédito habitacional acessível à população de menor renda; assistência técnica de profissionais e estudantes para a produção do projeto e construção do imóvel; fabricação de tijolos feito de solo cimento; fundo colaborativo para construção de casas para famílias de baixa renda e o projeto Conjunto Residencial do Sol, em Cariacica, ainda sem recursos para ser iniciado.

 

 

Bem Simples Marcenaria Sustentável

 

Os arquitetos Ivan Rocha e Raphael Potratz apresentaram os trabalhos realizado pelo projeto Bem Simples, que também faz parte dos trabalhos realizados pela associação Ateliê de Ideias. No Território do Bem, o grupo realiza trabalhos arquitetônicos reaproveitando pallets utilizados na indústria.

 

Reforma da faixada da Associação de Moradores de Jaburu, realizado pelo grupo Bem Simples

Reforma da faixada da Associação de Moradores de Jaburu, realizado pelo grupo Bem Simples

 

Durante o processo de construção o grupo oferece à comunidade oficinas de capacitação em marcenaria, e beneficiamento da madeira que está sendo reaproveitada. Desta forma o Bem Simples construiu em um terreno ocioso o Oásis de São Benedito, uma área com para encontros e laser dos moradores com horta orgânica e sistema de aproveitamento da água da chuva para irrigação das plantas. Reformou a fachada da Associação de Moradores e o parque da comunidade de Jaburu, criando uma área para o laser de crianças e adultos. A ação é financiada com parte dos contratos dos projetos de pallet park desenvolvidos pelos arquitetos, e que atende empresas e pessoas físicas.

Av. Nossa Senhora da Penha , 280, sala 204
Ed. Praia Center - CEP.: 29055-050
  • 27 3325-0598 | 27 3345-3005
  • 9h às 18h